top of page

PANORAMA DE GÊNERO NO SETOR FLORESTAL

De janeiro a agosto de 2023, o estado do Paraná registrou um saldo positivo de 39.181 novos postos de trabalho ocupados por mulheres. Foram 534.582 admissões e 495.346 desligamentos, conforme dados do Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados (Caged) extraídos pela Secretaria de Trabalho, Qualificação e Renda. Outros estados tem números positivos. Na frente do Paraná estão: São Paulo (170.118), Minas Gerais (63.468) e Rio de Janeiro (40.607). No geral, o Brasil fechou o período com resultado de 548.861.


Quando focamos no agronegócio, as mulheres estão presentes em todas as áreas. Elas já são mais de 10 milhões, num universo predominantemente masculino, de acordo com um levantamento feito pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

Na Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo a participação das mulheres em cargos de liderança não é uma novidade, um dos destaques é a engenheira agrônoma Mônika Bergamaschi. Ela foi a primeira e única mulher no comando da secretaria, assumindo a pasta entre 2011 a 2014.


Oito Câmaras Setoriais e Temáticas da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo são presididas por mulheres: Célia Maria Pinotti Carbonari (Vitinicultura, Vinho e Derivados); Chris Morais (Carne Bovina); Cristina Nagano (Ovos); Fernanda Maria Abilio (Produtos Florestais), Patrícia Galasini (Olivicultura); Roberta Matarazzo Suplicy (Sucos e Bebidas); Suzana Lopes de Araujo (Fungos e Cogumelos); e Vanilda Luciene de Faria Santos (Produtos Apícolas).


Para dar ainda mais luz ao tema, o HDOM Summit terá a palestra “Cultivando Igualdade: o panorama de gênero florestal de 2023, com Maurem Alves. A consultora de Sustentabilidade na Klabin e Conselheira-Diretora da Rede Mulher Florestal irá fazer a apresentação no primeiro dia do evento.


Comentários


bottom of page